Ontem, 15 de agosto, aconteceu um apagão de grandes proporções que atingiu diversos os 25 Estados do Brasil, inclusive o Distrito Federal com exceção de Roraima. A interrupção no fornecimento de energia elétrica deixou 29 milhões de pessoas sem luz.

De acordo com o Operador Nacional do Sistema (ONS), às 8h31, houve um incidente no Sistema Integrado Nacional (SIN) nas regiões Norte e Nordeste que levou ao acionamento de um mecanismo de segurança que cortou a ligação com os sistemas do Sul e Sudeste.
O resultado foi um corte de 18.900 MW de carga — o equivalente a 29% do total.

A segurança energética é fundamental para garantir energia ininterrupta para o seu negócio e os geradores de energia são equipamentos capazes de produzir eletricidade de forma autônoma, sendo uma alternativa viável para suprir a demanda energética em momentos de apagões ou interrupções no fornecimento regular.

Em casos como esses, de apagões ou queda de energia, a locação desses geradores assegura que hospitais, indústrias, instalações críticas e empresas possam manter suas operações com funcionamento contínuo de sistemas essenciais e importantes para o seu negócio.

Qual foi a causa do apagão?

A origem que levou à ocorrência do blecaute ainda não foi esclarecida. Entretanto, parece provável que várias causas tenham contribuído para o incidente.

Durante uma coletiva de imprensa, Alexandre Silveira, ministro de Minas e Energia, indicou que uma das razões por trás da perda de fornecimento foi uma sobrecarga energética no estado do Ceará.

Um pico de geração eólica registrado no Nordeste pouco antes do blecaute pode ter provocado uma flutuação na frequência, resultando na necessidade de interromper a transmissão entre regiões. Clarice Ferraz, economista e diretora do Instituto Ilumina, esclarece que um excesso de geração foi injetado no sistema, causando o desligamento, o que, na verdade, teve um aspecto positivo, evitando maiores danos às subestações.

Apesar disso, conforme Silveira explicou, apenas esse evento não seria suficiente para ocasionar o blecaute, dada a redundância do sistema. O ministro mencionou a existência de outro evento não identificado ainda pelo Operador Nacional do Sistema (ONS).
O ministro não forneceu detalhes sobre a natureza da sobrecarga no Ceará.
O ONS prometeu esclarecer integralmente o incidente em até 48 horas.

Por que as regiões estão conectadas entre si?

Especialistas esclarecem que a interconexão nacional proporciona uma maior flexibilidade e complementaridade no abastecimento de energia no país. Isso previne situações como, por exemplo, um apagão decorrente da seca que afetou as regiões Sul e Sudeste em 2021, visto que as usinas eólicas puderam compensar a redução na geração hidrelétrica.

“A interligação do sistema é nossa principal vantagem, embora exija manutenção, planejamento e expansão correspondentes ao aumento da demanda e ao tipo de geração incorporada”, enfatiza Ferraz, do Instituto Ilumina.

Como o incidente poderia ter sido evitado?

Analistas destacam a importância de planejar a expansão do sistema elétrico, especialmente em um contexto de crescimento das fontes de energia renovável, as quais são intermitentes, dependendo das condições climáticas para gerar energia.

“O sistema deve ser dimensionado adequadamente, equilibrando oferta e demanda, e integrar tudo isso da maneira mais eficiente e ecologicamente correta possível”, ressalta Ferraz, do Instituto Ilumina.

A ABC Geradores tem a solução confiável para garantir energia contínua em momentos de interrupção.

ABC Geradores – Vai muito além de energia

Nossa paixão é levar solução energética para nossos clientes, garantindo economia, segurança e satisfação.

Solicite seu orçamento

    Solicite seu orçamento

      Solicite seu orçamento

        Solicite seu orçamento