A escassez de energia elétrica é um dos principais desafios dos tempos modernos. Isso ocorre porque a operação ideal de muitas atividades modernas está intrinsecamente ligada à disponibilidade contínua de energia elétrica.

Desde residências, empresas e estabelecimentos comerciais que buscam prestar um atendimento de qualidade aos clientes, até indústrias que dependem do funcionamento ininterrupto de sua produção, a iluminação elétrica se tornou um item indispensável.

Nesse contexto, os geradores de energia emergem como uma solução eficiente para assegurar que, mesmo em situações de interrupção ou falhas no fornecimento elétrico convencional, é possível manter a produção em andamento, evitando prejuízos significativos.

Para escolher o gerador mais apropriado para atender às demandas individuais exige uma compreensão sólida sobre a metodologia de dimensionamento da carga e as especificidades que a cercam. E é justamente esse tópico que será abordado a seguir.

O conceito por trás do dimensionamento da carga

O dimensionamento da carga é um conjunto de fatores criteriosamente ponderados antes de eleger o gerador de energia mais adequado às necessidades específicas. Fundamentalmente, diz respeito às dimensões e à capacidade do equipamento de suprir energia elétrica ao local designado, com desempenho ótimo e sem comprometer a operacionalidade.

Fatores considerados no cálculo do dimensionamento

Ao contemplar a aquisição de um gerador, é imperativo avaliar, em primeiro lugar, aspectos cruciais para garantir que o equipamento satisfaça às demandas sem contratempos. Nesse sentido, é preciso levar em consideração fatores como:

– Natureza da carga: distinguir entre máquinas, sistemas de iluminação, motores de indução, entre outros.
– Características físicas do ambiente: inclui a temperatura circundante, a disposição interna ou externa do local e a altitude.
– Frequência de uso do gerador: determinar se será utilizado esporadicamente em situações de emergência ou frequentemente, e quantas horas operará por dia.
– Tolerância de interrupção para os consumidores: estipular o tempo que os consumidores podem suportar sem fornecimento elétrico.

Adicionalmente, é essencial considerar as especificações dos dispositivos que serão conectados ao gerador. Obter esses detalhes é fundamental, uma vez que os dados de potência em watts (W) permitem um cálculo mais preciso. Por exemplo, para equipamentos resistivos, esse valor é diretamente calculado, enquanto para equipamentos indutivos (como motores), é necessário multiplicar esse valor por quatro, de maneira simplificada.

Como calcular?

Com todas as informações à disposição, é o momento de realizar o cálculo para dimensionar a carga do seu gerador. Para isso, é essencial já ter coletado os valores de potência em watts dos dispositivos que serão utilizados. Além disso, é crucial classificá-los adequadamente, pois, especialmente para grupos geradores de emergência, a distinção entre consumidores essenciais e não essenciais assume um papel fundamental.

Cálculo para dispositivos em quilowatts (KW):

1. Some os valores de potência ou consumo em quilowatts (KW) dos dispositivos a serem conectados ao gerador.
2. Multiplique o resultado por 1,3 para garantir uma margem de segurança.
3. Multiplique a carga nominal pelo fator indicado na etiqueta do fabricante para determinar o valor de pico. Se o Fator de Partida não for fornecido, multiplique a carga nominal por 4.

Cálculo para dispositivos em watts (W):

1. Some os valores de potência ou consumo em watts (W) dos dispositivos que serão ligados ao gerador.
2. Eleve o resultado ao cubo: 1000 watts (1 kW = 1000 W).
3. Multiplique o valor por 1,3 para manter uma margem de segurança.
4. Multiplique a carga nominal pelo fator indicado na etiqueta do fabricante para obter o valor de pico.

Multiplicação da carga nominal:

Exemplo:

– 2 chuveiros elétricos de 5.000 W cada;
– 1 micro-ondas de 1.200 W;
– 1 exaustor de 150 W;
– 2 ar-condicionado de 1.450 W cada.

Total = 14.250 W – multiplicado por 4 para o pico.

O resultado é então multiplicado por 1,52, ou seja, 14.250 W x 1,52 = 21.660 VA de consumo total, equivalente a 0.02166 kVA.

S(kVA) = S(VA) / 1000

ESCOLHA O MODELO ADEQUADO DE GERADOR

Após realizar os cálculos, é o momento de escolher o modelo que melhor se ajusta às suas necessidades. A ABC oferece uma variedade de modelos, abrangendo de 100 kVA a 1.000 kVA. Além disso, geradores a partir de 500 kVA podem ser conectados em paralelo para fornecer potências bem superiores.

Basta optar pelo dispositivo conforme os cálculos e proceder com o aluguel do gerador. Assim, você garante que nenhum apagão ou falha no abastecimento afete o funcionamento da sua empresa.

ABC Geradores – Vai muito além de energia

Nossa paixão é levar solução energética para nossos clientes, garantindo economia, segurança e satisfação.

Solicite seu orçamento

    Solicite seu orçamento

      Solicite seu orçamento

        Solicite seu orçamento